quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Do Sul do Ceará ao Sul do ''BraZil"




Em agosto e setembro pude conhecer mesmo que de forma tímida algumas cidades do nosso Brasil, foram elas: Salvador – BA, Belo Horizonte – MG, e Crato – CE.  O que elas têm em comum?


Cidades de Juazeiro do Norte e Crato - C E
Crato uma cidade que fica na região sul do estado, lá ocorreu o 24º Encontro Estadual de Estudantes do Ceará – EEEGE onde discutimos uma questão que vai muito além dos muros da universidade e pisa no calo na ferida de muitos estudantes do curso, a questão do produtivismo acadêmicos onde muitos só pensam em produzir e produzir pra ter um Lattes bom e vasto, não nego que a produção acadêmica é importante para o indivíduo e pra sociedade, mas não é assim que meu colegas veem, nessa ânsia de produzir cada vez mais, acabam esquecendo levar essa produções pra sociedade, ora! Bastante lógico né não? Produz conhecimento pra ser compartilhado e logo depois melhorar a vida da sociedade e/ou comunidade que esta pesquisando. O que vejo é muitos dos meus colegas, isso não só na geografia, que usam as comunidades como laboratório, que só servem pra sua pesquisa, vai lá pesquisa e depois adeus. E outro fator é de nossos professores e estudantes dizendo: “Encontro de Estudantes não é nada, não é aula, não vale apena”. Mal sabem eles que existe muito mais entre o Movimento estudantil e a Academia do que um simples “artigo”. E o que falar da cidade do Crato? Cidade boa com gente boa e subidas nada “boas”, que ao passar do tempo vem sofrendo com as mazelas, será esse o preço que se paga pela urbanização da cidade?


Salvador, que tem em seu slogan: A primeira capital do Brasil, a capital que mais ao sul dentre todas as capitais no Nordeste. La ocorreu o 5º Encontro de Negros e Negras das UNE – ENUNE e foi sediado na Universidade Federal da Bahia – UFBA. Logo na entrada da cidade me deparo com os morros, todos eles ocupados, um choque pra mim já que minha visão e periferia e da cidade de Fortaleza onde a favelização se da mais de uma forma horizontal, o contraste urbano na capital Baiana é forte, prédios altos rodeados por casa simples, contraste entre os morros e os prédios, entre o estádio da Fonte Nova e ao fundo a periferia, sem falar do fluxo de pessoas capital e mercadorias que é intenso. E claro mesmo com suas belezas, seu povo acolhedor a cidade não se isenta das desigualdades sociais e violência. Uma observação sobre a UFBA, ela assim como a UECE está rodeada pela periferia, de um lado a periferia do outro um grande centro de eventos e um Hotel “5 estrelas”. Sobre  o ENUNE, o evento foi bastante rico, ora, juntar mais de 2 mil jovens negros de todo o Pais causa um fator de representatividade, e fator político na cidade.


Já estou do Sudeste do Pais, duros 2 dias de viagem passado pelo sertão nordeste Ceará, Pernambuco, Paraíba, Bahia e claro não tem como não ficar abismado com a beleza e imponência do Rio São Francisco, na chegada a Minas é notável a forte presença do rico poder do capitalismo no Estado. Belo horizonte diferente das cidades Nordestinas que tive o prazer de conhecer, seu povo é mais frio, (não sei se é por conta do clima que nas noites chegou a fazer 14º) mais centrados nas coisas que fazem, não pude conhecer muito a cidade já que estava meio ocupado como evento, a parte que pude conhecer da cidade foi a famosa Lagoa da Pampulha (lagoa pra pobre ver, e burguês usar) que não vi nada de mais, e na boa prefiro a lagoa de Messejana. Mas o que falar sobre “Beagá”? 3º Acampamento Nacional do Levante Popular da Juventude, na atual conjuntura que o Brasil se encontra reunir 7 mil jovens é complicado e perigoso, mas tudo deu certo. Teve cultura, política, Lula, Letícia Sabbatela, Panteras Negras, Mc Carol, teve mulher, Gay, negro, negra, índio, teve o campo e a cidade tudo gritando em alto e bom som: FORA TEMER!. E o que vou lembrar de “Beagá”? A praça da estação sendo tomada por 10 mil pessoas.
Praça da Estação - Belo Horizonte - MG


E o que as cidades de Salvador, Crato e Belo Horizonte tem de comum?

“Beagá” e Salvador já são metrópoles consolidadas, a desigualdade social e os diversos tipos de violência estão a cada esquina. Crato por menor que seja já vem apresentado as mesmas características. E claro todas essas cidades o grito FORA TEMER é mais forte do que o fora Dilma.

Cada cidade que visito, tenho cada vez mais a certeza que: NÃO TROCO MINHA FORTALEZA POR NENHUMA OUTRA CIDADE.


Diego Costa Lima
Graduando em Geografia – UECE
Membro do GEMA  desde 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget